Tuesday, November 27, 2007


Depois de um tempo você aprende a diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que amar nem sempre significa segurança.E começa a aprender que beijos não são contratos. E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante com a graça de um adulto e a tristeza de uma criança.E aprende a construir suas estradas no hoje, porque o terreno de amanhã é incerto demais para os planos do futuro que tem costume de cai no chão em vão.Depois de um tempo você aprende que o sol queima se você ficar exposto por muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importa, simplesmente tem pessoas que não se importam...E você precisa aceitar, e por mais que uma pessoa seja boa, de vez em quando ela vai feri-lo e você precisa perdoa-lá por isso. Aprende que falar alívia as dores emocionais. Descobre que se leva anos para se conseguir confiança e apenas segundos para destruí-la e que você pode fazer coisas em um instante, que se arrependerá pelo resto da vida. E que bons amigos são as famílias que nos permitir-mos escolher. Aprende que seu melhor amigo e você, podem fazer de tudo ou nada juntos. Descobre que as pessoa com quem você mais se importa na vida, são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas em palavras amorosas, pois pode ser a última vez que a vejamos. Aprende que você é responsável por você mesma. Começa a aprender que não se deve comparar com ninguém e sim com o melhor que deve ser você mesma. Descobre que leva muito tempo para se construir a pessoa que quer ser e que o tempo é curto. Aprende que ou você controla os seus atos ou eles te controlarão e que ser flexível não quer dizer que você seja fraco ou sem personalidade, pois toda situação sempre tem dois lados. Aprende que a pacência requer muita prática.Descobre que a pessoa que você espera que a chute, vai ser uma das poucas que o ajudara a se levantar. Aprende que a maturidade tem mais a ver com as experiências que você teve, do que quantos aniversários você celebrou. Aprende que quando você esta com raiva tem direito de estar com raiva, mas isso não te da o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não te ama de jeito que você queria, não significa que ela não te ame, pois há pessoas que não sabem demonstrar o seu amor. Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoada por alguém, as vezes você tem que perdoar a si mesmo. Aprende que com a mesma seriedade com que você julga, um dia podera ser condenado. Aprende que o tempo não é coisa que se possa voltar atrás. E aprende que realmente pode suportar muito...que realmente é forte, que pode ir muito mais longe do que imagina.E descobre que a vida tem valor e que você tem valor diante da vida...

Autor: William Shakespeare

Monday, November 26, 2007

Mocambique terra de mil belezas!


A criatividade do nativo moçambicano (país onde nasci) já ganhou fronteiras. Mas o que este artista anónimo fez nessa árvore à beira do Rio Limpopo (um dos principais rios do país), transcende qualquer imaginação. Esta foi a forma que ele encontrou de deixar para o futuro o seu legado. Espero que não derrubem a árvore!Um forte abraço


Saidul Rahman

Obs: Qualquer um que usa de forma equilibrada seus utensilios para criar faz de si um artista! Aqui neste espaco tomo a liberdade de parabenizar todos aqueles que conseguem iluminar nossos olhos com um sorriso!

Sunday, November 25, 2007

Like the gardener, a leader must take responsability for what he cultivates, he must mind his work, try to repel enemies, preserve what can be preserved and eliminate what cannot succeed.
There is about a particularly beautiful tomato plant, how I coaxed it from a tender seedling to a robust plant that produced deep red fruit.
But, then, either throught some mistake or lack of care, the plant began to wither and decline and nothing I did would bring it back to health.
And it finally died....I had a misture of feelings: I did not want our relationship to go the way of that plant, and yet I felt that I had been unable to nourish many of the most important relationships in my life, sometimes there is nothing one can do to save something that must die.

Nelson Mandela (in the book "Long Walk to Freedom"

Tuesday, November 20, 2007

Onde está a Naela?



Onde está aquela Naela que foi minha e me pertenceu?
Não acredito que tenha morrido, talvez desaparecido e um dia irá regressar conforme a vi pela última vez na nossa despedida….Espera…
Lembro-me tão bem dela e parece que estou a vê-la naquela sua pose que só ela sabia fazer tão bem e no sorriso, ela estava a rir, mexia-se e não parava quieta, estava pronta para
apresentar-se á vida e dizer ao mundo:
- Olá eu sou a Naela!
Imprevísivelmente ela desapareceu e eu fiquei só na escuridão daquele olhar triste que ela tentava ocultar ao mundo naquela forma mágica de olhar para tudo curiosamente.
Ainda ontem acreditei que nunca mais a veria, mas esporádicamente uma voz parecida com a dela disse-me num sussurro:
- Acho que estou de volta…
E sem olhar para ela senti que ela desconhecia o estranho que havia criado e precisava
de ter a certeza que a sua volta traria a mesma Naela de outrora.
Confesso que apesar do seu receio, fiquei feliz por saber que uma parte dela já estava aqui!
Julguei ter adormecido com o meu braço ao redor dela, parecendo protegê-la naquele seu corpito encolhido cheio de medo de tudo á sua volta, ainda ouvi no silêncio das suas lágrimas convulsivas o lamento incessante da sua dor e num fio de voz as suas palavras saíam com dificuldade derivado aos soluços e ao interminável lamento….
Esporádicamente se fez dia e eu levantei-me preguiçosamente do seu lado e por uns instantes observei naquele rosto meio adormecido meio a chorar, que levava consigo um sono sem sonhos!!

Thursday, November 15, 2007





The story of life
is quicker than the wink
of an eye
The story of love
is hello and goodbye
until we meet again!



Jim Hendrix

Saturday, November 10, 2007

Munich


Solenemente inclinada para a Luz,
como um pássaro preguiçoso á espera da aurora,
mas afinal não sou um pássaro…
pudesse levantar as asas em direcção ao sol,
sobrevoar o Oceano com as suas aguas límpidas e lavar as memórias
sem enxugá-las com o tecido do meu corpo!
Mas sou mulher, a tal que contemplo neste momento num quadro pintado e pendurado inadvertidamente neste café,
onde as paredes são tão antigas,
quanto á imagem destes dois rostos adormecidos e cansados pela embriaguez do prazer!
Imagino da mesma forma que um dia deixei as emoções
darem vida a um sono profundo e mágico…
não estou tão longe deste momento
em que as sombras se perdem na escuridão da noite
e do quarto revestido de fragmentos de olhares curiosos,
o corpo nú sobejamente deitado, escondendo as faces com o cabelo, os pensamentos sem cor…
Perco-me pela magia deste lugar, o compositor escreve as suas notas na parede gélida do meu ser, sinto o meu corpo arder, as notas musicais abrem caminho no silêncio estagnado do meu olhar e a musica trespassa invisível dentro de mim, querendo desenfreadamente ficar!
Sinto que estou bem aqui!!!