Friday, August 12, 2011

É suposto ser amor

É suposto ser amor, este rosto invisível com marcas de saudades,

Pintado com gotas salgadas de um mar perdido numa praia sem nome

Recebo o convite da vida para um passeio a dois

Caminho tropeçando em pedras sentidas de dor, rasgo a nudez enfeitando o corpo com pedaços de Lua

Corto o céu e embrulho o meu sentir neste manto que me aquece do frio da solidão!

Lágrima que derramam no deserto do meu sentir

Guardo o segredo deste desejo e sei que o meu coração ainda esta contigo, vasculho o teu ser a procura de mim!

Oiço um murmúrio ao longe, ecos de vozes que ditam nostalgia!