Thursday, April 22, 2010

Parageemmmmmmmmm!

É assim que me lembro de Moçambique, a terra onde nasci e vivi uma das mais lindas experiencias humanas e onde naturalmente conquistei um mundo melhor dentro de mim.
Vivemos numa sociedade meramente consumista, damos importância aos valores materiais, vivemos a competir com o próximo e para suavizar esta sensação dúbia, damos o nome de ambição!
Mas quando fecho os olhos, toco suavemente nos rostos que me beijaram a face cada vez que comparava a minha vida com o luxo maravilhoso do Universo...
E na expressão feliz e serena de quem habita uma palhota e vive o seu quotidiano de uma forma nobre, que dorme no chão rodeado de quem ama e come uma refeição por dia, que anda quilómetros de distancia a pé, sem dinheiro para o transporte e chega ao trabalho como quem conduziu um Mercedes, deixa o meu coração transbordar de um orgulho extremo de um povo que sabe ser feliz de uma forma magica.

Passo os dedos delicados nas fotografias registadas na minha mente, sacio a fome através dos rostos sorridentes e tímidos que me saudavam, vejo crianças brincarem com rodas de pneus, bonecas com o corpo desfeito, amputadas, brinquedos partidos, vejo-as correr pelo corredor do meu prédio com a alma imaculada de desejos.
Apanho o "Chapa", o único meio de transporte que conheci em Moçambique, lotação máxima de 10 lugares somos quase 15, no entanto observo que estou quase no colo de um passageiro qualquer, as minhas roupas estão amassadas, vamos a uma velocidade
máxima, uma aventura nunca antes sentida, o cobrador vai quase com metade do corpo fora, chego ao meu destino e grito: PARAGEMMMM

Sorrio...fecho o álbum de fotografias e guardo-as na plenitude do meu ser, para me lembrar que não devo exigir o mundo, mas sim a simplicidade de uma VIDA!

Monday, April 12, 2010

Desenho...

Percorro o teu corpo, como uma estrada ao encontro do meu destino...contorno as curvas que me jogam do abismo e sinto a vontade de te ter na imensidão do meu desejo! Colo os meus lábios a tua pele, deixando marcas do meu batom imprimidas em tua alma, repouso o desassossego do "Tempo" nas asas do nosso sentir para que as horas divaguem ao sabor da brisa leve e solta no jardim do nosso ser.




E na estreia deste amor, adormeço o meu olhar na beleza dos teus sonhos,
ouso gritar de alegria, corro sem pressa de chegar, apenas sou tua!
Entrego-me a ti, imploro que dispas sem magoar as emoções retidas no vazio do meu sentir,
Que desfolhes os segredos sem nome no baú do meu espírito
E no espelho do teu olhar contemplo o Amor!
Desenho a esferográfica um esboço do teu rosto,
A VIDA termina de colorir o desenho que deixei em cima da mesa.

Sunday, April 4, 2010

"Are you desirable? Are you irresistible?
Maybe if you drank bourbon with me, it would help.
Maybe if you kissed me and I could taste the sting in your mouth it would help."
(Ben Sanderson, Leaving Las Vegas)