Wednesday, April 30, 2008

Partilha comigo o medo de sentir,
As palavras por dizer,
Obriga-me a voltar e esperar por mim
Em qualquer lugar,
é proibido despedidas,
Uma parte de mim percorre ansiosa
A estrada incerta da vida
Vejo-a sem dar conta
Que sinto falta de mim!

Sunday, April 27, 2008



Toca-me com a única forca que tens...
A forca da carícia que penetra no teu mais
Profundo sentir,
A que se vislumbra em meu olhar
Quando me entrego a ti!

Toca-me com a fragrância que emana em nossos
Corpos e que são a inspiração de meus versos,
Toca-me com a voz que cala os meus beijos
Saciando a minha sede!
Toca-me esculpindo o meu corpo
Entrelaçado a ti!

Toca-me salpicando as tuas lágrimas
Na escuridão dos meus olhos
Como gotas de chuva em meu dormir

Toca-me sem medo de despertar
A minha alma
Pois ela sente o toque subtil
E inexorável do teu desejo
A comandar a vida e a mim!

Thursday, April 24, 2008

After Love

Depois do amor....
Que a luz que emana do universo seja uma constante!
Que esse olhar inundado de brilho permaneça no infinito

E se por um acaso o corpo suspirar desejo
Que seja ouvido!
Pois se entregando livre
Aprisiona o cheiro com todos os seus sentidos

E que nesse envolver o vento segreda
Versos ao mar
Deixando os amantes suspirar

Depois do amor...

Wednesday, April 23, 2008

Eu gosto é dos venenos mais lentos,
das bebidas mais fortes,
dos cafés mais amargos,
das idéias mais loucas,
dos pensamentos mais complexos,
dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco...
Que eu direi: E daí?! Eu adoro voar !!!

Clarice Lispector

Sunday, April 20, 2008


Estava uma noite de luar, quente e o seu corpo carente!
Deitou pétalas sobre a cama e vestiu a sua melhor camisa de noite,
Apagou as luzes e acendeu um cigarro,
Ficou ali quieta no seu mundo, a espera de si!

Impaciente como se ela demorasse a chegar
Passou as mãos sobre a camisa de cetim, sentindo
A sua pele por baixo, como notas musicais!

Os dedos subtilmente escrevinhavam palavras sem nexo
Como se aquele corpo fosse uma mera pagina arrancada
De um diário esquecido!

Passou os dedos pelos lábios e meteu-os na boca
Tal pincel num frasco de tinta
Sublinhou com cores carregadas o coração e ficou ali a sentir
O pulsar como um lamento infinito de gritos passados!

Arrancou desesperadamente a camisa de noite
Tal como se rasgasse a capa de um livro!
Deixando que as letras do seu imaginário
Formassem em si...

As palavras começavam a dar vida,
Pontos de exclamações davam enredo
A sua nudez,
Reticencias a orgasmos gritantes
Por fim alisou a folha amachucada
E colocou um ponto final a sua história!

Friday, April 18, 2008

Procuro-me....


Saudade é amar um passado
Que ainda não passou
é recusar um presente que nos machuca
é não ver o futuro que nos convida!

Pablo Neruda

Wednesday, April 16, 2008

Ao ritmo da guitarra que tocava ao longe
silenciou as vozes dentro de si e esvaziou a dor,
libertou a alma....
Com uma mão no coração sentiu o movimento do seu corpo
Transformar os seus sentimentos em magia...
O desejo dominou a sua pele,
agarrou-se a si e sentiu a leve certeza de se ter em seus braços!
Humedeceu os dedos, contornando os seios
E tocou-se com tal fúria, que as paredes da sua mente estremeceram!
Atingiu a plenitude deixando o vento abafar os gemidos
E num suspirar apenas adormeceu...
Ao longe uma luz se apagava!

Monday, April 14, 2008


Procuro ver a tua imagem reflectida no espelho,
Só que a minha visão oculta tudo ao meu redor,
Apenas vejo sombras na escuridão...

Thursday, April 10, 2008


Que cor darei à saudade...

Escondendo o rosto com o chapéu de palha, descalço-me e corro abraçando os girassóis que me escondem do céu...finjo que corres atrás de mim, rio-me como uma louca, o chapéu voa, deixando os meus cabelos descobertos, as sandálias escorregam-me dos pés, deixando ver as unhas perfeitamente pintadas e subo o vestido mostrando as nádegas bem torneadas....

Caio no chao....faço de conta que escorreguei assim me apanhas, sinto as tuas mãos tocarem no meu corpo nu, os teus lábios beijarem-me o rosto, e continuo a sorrir, faço de conta que te beijo e mordo...e no momento que desejo ver o teu rosto a luz desaparece dando lugar a uma chuva miudinha...

Pego na tela, nos pincéis, fujo para o meu esconderijo com lágrimas no olhar....

Rogo para que a luz venha, assim poderei ver o teu rosto e pintá-lo de mel!

Ponho a tela de lado e caminho descalça, semi nua para o mesmo lugar......

Monday, April 7, 2008


"That was exactly how she felt, all used up, like an empty perfume bottle that still looked attractive on the dressing table, retained the little of its fragrance but no use to anyone"

Faith
Leysley Pearse

Tuesday, April 1, 2008

O que aconteceu com o meu Sol,
Que desapareceu do céu azul?
Estou sozinha a contemplar o mar,
Sentindo a brisa fresca acariciar o meu corpo
Gotas de água salgada beijam o meu olhar
Perdido no tempo....
Afinal pensei que me conhecias e sabias quem sou....
Que reconhecias a leveza do meu gesto
sem precisares de acender as luzes!
Julguei gostares de mim
Conforme o meu sentir,
Acreditei que este despertar do amor,
Surgiu quando me viste pela primeira vez....
Tal quando me senti Mulher!
Mas esporádicamente vou
Abandonar-te de mim,
Rasgar a pele e tecer um novo tecido
Feito de retalhos
Para cobrir o desejo contido e enaltecido de raiva!
Vou apagar qualquer vestígio
Gravado no meu corpo,
Enqanto senti que eras meu.....
É incostestável as respostas do destino,
Mas porque te amo, se não é a mim
Que me pertences....?

Amizade

Este lindo selo foi oferecido por uma linda amiga do Blog:
Um dia talvez.....


Vou repassar com imenso carinho aos seguintes:

Oxigenio

Venus

Diva

Liz Falando de Tudo da Tela do Lar

Maquina de Letras