Friday, May 30, 2008


Antes de amar-te, amor, nada era meu...

Vacilei pelas ruas e as coisas
nada contava nem tinha nome
o mundo era do ar que esperava

E conheci salões cinzentos,
túneis habitados pela lua,
hangares cruéis que se despediam,
perguntas que insistiam na areia

Tudo estava vazio, morto e mudo,
caído, abandonado e decaído;
tudo era inalienavelmente alheio;
tudo era dos outros e de ninguém...

Até que tua beleza e tua pobreza
de dádivas encheram o outono
(Pablo Neruda)

Thursday, May 22, 2008

Vou ali e já venho...


Estarei ausente...com sede de beber Lisboa!

Lisboa andou de lado em lado
Foi ver uma toirada, depois bailou, bebeu.
Lisboa ouviu cantar o fado
Rompia a madrugada quando ela adormeceu.
Amalia Rodrigues


Monday, May 19, 2008


O que faço eu aqui,
Estou assim tão só,
Tão nua por dentro
Que preciso do teu manto
Para me proteger do frio?
Quero sentir o inimaginável
Penetrar no proibido e explorar
Uma parte de ti...
O resto são migalhas
Deixadas no vácuo do Meu sentir,
Onde as palavras se embriagam
Numa noite infinita!

Thursday, May 15, 2008

Versos Aprisionados


Deslizo nas palavras escritas no entardecer,
Beijo os versos e deixo a marca do meu batom vermelho escuro
Nas letras invisíveis, as que estão condenadas a permanecer no silêncio
Pois não têm voz para gritar, justificar a dor de estar só!
Enclausuro os versos na prisão do meu sentir
Deixo-os sem luz, numa prisão sem grades
E esqueço as chaves na intimidade do meu ser!

é irrevogável as respostas do destino,
Durmo abraçada a dor,
Escuto o seu lamentar, lágrimas que apagam
Todos os vestígios deixados por ti,

Toco procurando por uma parte de ti,
Sinto a fragrancia que deixei na tua pele
O corpo perde-se num labirinto
E deixa-se cair no chão,
Como um verso esquecido
Sem morada nem nome!

Challenge.....


Recebi este desafio proposto pela http://caixinhadapandora.blogspot.com/
A regra consiste em elaborar uma lista com 11 nomes da blogosfera e depois responder às perguntas. Atenção que os 11 nomes devem ser escolhidos primeiro e só depois responder às perguntas.


1.Diva
2.Su
3.Arnaldo Trindade
4.Liz / Falando de tudo!
5.Baraújo
6.Anja Rakas
7.Belinha
8.OUTONO
9.http://olharindiscreto.blogs.sapo.pt/
10.http://terra-da-magia.blogspot.com/

1.Como você encontrou o 3?
Arnaldo fez uma visita surpresa no meu cantinho.

2. O que você faria sem o 5?
Se ficasse sem o 6, ficaria sem um comentador nato, com uma veia poetica e um dom de me fazer sorrir! Bruno obrigada!

3. O que você faria se o 1 e 5 estivessem namorando?
Hummmmmm......Diva e Bruno??? Nao sei;)

4. O que voce faria se o 4 confessasse que ele/ela te ama?
Liz meu anjo!! Eu sei que voce me ama...eu sei que vou-te amar;)

5. Quem é o melhor amigo do 10?
Bom outro desafio a descobrir!

6. Você sente saudades do 2?
Su vale a pena ler-te todos os dias, so assim mato as saudades!

7. Quem o 10 está namorando?
A Terra da Magia é so ir ver o Blog e compreendemos o namoro que ele tem

8. O que você acha do 2?
Uma mulher admiravel, linda por dentro com um grande coração!

9. O que você acha do 8?
Ler-te Outono e um prazer encantador!

10. O que você faria se 3 e 7 estivessem namorando?
4 namora e o 7 nao sei....

12.Você casaria com o 8?
Outono lindo que pergunta nos fazem??? Pode!!!!

13. Você ama 10?
Eu sei que vou-te amar

Monday, May 12, 2008


Acelero na curva sentindo o ar fresco da noite
A música toca silenciando as vozes,
As rodas tocam firmes na estrada
E olho pelo espelho retrovisor
E estou só nesta viagem que me leva até ao mar!

A Adrenalina desta corrida
Deixa-me sem fôlego,
Sensação de loucura
Quebra a monotonia
E acompanho a música cantando
Os líricos esquecidos em noites de tempestade!

Oiço ao longe beijos que o mar lança na areia
Chego ao meu destino
Com a ânsia de prender A vida!
Fico ali absorta como um "voyeur"
A espreitar no silêncio dos meus soluços
O mar se entregando com tal fúria
Que as rochas se prendem no seu amar!

Friday, May 9, 2008

É o tempo meu receio não o amor,
que este perdura...
(Hanna)



Thursday, May 8, 2008

Arena dos Desejos


Fico estático, estamos os dois na arena, o meu olhar posto no dela, num piscar de olhos dispo-a e sinto a essência daquele corpo tão familiar e tão ausente também, contorno o seu corpo e conheço todos os sinais que ela tem!
Como um animal insaciável, ela tenta passar o mais próximo de mim, tocar, roçar, enquanto deixo-me dominar nesta luta desigual!
Fecho os olhos, sinto a excitação tomar conta de mim...mentalmente vejo os momentos de nos dois como fotografias espalhadas na cama, e as minhas mãos deslizam naquele corpo pequeno e perfeito que cabe dentro de mim...
Ela parece absorta! O objecto do meu desejo esta à minha frente e não consigo pensar em mais nada, o tempo passa como num filme a preto e branco.
Faço algo impensável, que não faria em outras ocasiões, sigo a voz do meu desejo húmido, o perfume que emana por baixo de sua saia e sem pedir permissão...beijo-a!
O alívio, a dor passada e todas as questões dissipam, permanece a vontade de entrelaçar-me em seus braços e tomar conta de sua alma, e beber o cálice venenoso de seus lábios!

Monday, May 5, 2008



Mergulho em teu ser,
A procura dos tesouros escondidos
Que levar-me-ão a profundidade dos teus sentimentos,

Mergulho em teu mar
Soltando os meus dedos
nas ondas dos teus cabelos,

Navego a deriva
Atracando no porto seguro dos teus braços
força que me empurra com coragem
a descoberta de mim!

Deslizo o meu olhar sobre ti
E vejo-te sorrir...

Entrego-me a ti neste abandono
Como ondas que desenrolam na areia

E fico a espera que o fogo do teu desejo
Alastre em meus seios,
Beijos a sabor a sal
Que salpicam no meu rosto...

E assim deixo-me ficar
Enquanto o teu corpo mergulha no meu!


Saturday, May 3, 2008

Vem invadir o meu espaço!
Os sentimentos estão confusos
Vem arruma-los para mim!

Não encontro as emoções
Devem estar escondidas em alguma
Caixa perdida,

Entra sem pedir licença,
Despe-me desta dor
Deitando o teu manto sobre mim...

Suaviza a minha tristeza com a fúria
Dos teus beijos,
Durmo abraçada ao vazio
E na inércia do meu sentir
Calo o silencio chamando por ti!

Aniquila com qualquer vestígio
Que me lembre o passado,
Veste este momento de pluma e de cetim,
E de beijos sentidos!

Afaga o meu coração com o sopro do desejo
E não te esqueças de chamar o meu nome
Enquanto fazemos Amor!




Thursday, May 1, 2008

Infinite Love

Fecho os olhos e sinto o perfume que lhe veste, doce e sublime....