Monday, October 27, 2008

Como a espera é infinita....
Beijos roubados
perdidos em cada curva do meu corpo
desce em cada sentir
e procura por mim na nostalgia do teu olhar!

Sunday, October 19, 2008

Invada meu mundo...

Amor não se prenda...
Apenas venha e se deixe
Acontecer em mim...
Chegue burlando a solidão,
Paladino fiel ao meu coração...

Invada meu mundo,
Descerrando vontades
Em desejo fecundo...
Faz-me tua cria, diva, mulher
Então...
Dou-me feito florada,
Absorva as sensações de prazer
Atiçadas em toques suaves
De tuas mãos...
Aguça os sentidos da paixão,
E me toma para tua vida
Assim...
Venha porque eu te quero!...

(Cida Luz)

Monday, October 13, 2008

Resta apenas....

Sinto de longe o teu pecado, a penitência de querer livrar-me desta ansiedade, desta espera e fico assim a escutar o bater do teu coração como uma melodia que promete jamais terminar!
O meu corpo perde-se neste labirinto ao encontro do teu, e a única saída é deixar-me perder novamente, para que a tua alma reencontre o meu desejo e sinta a sensação de desfolhar cada ausência tua.
Entrego-me por inteira, aconchego-me a ti, neste ninho feito de sonhos e ilusões onde a angústia do eu se dissipa, o alívio de ser tua sem a mascara de outrora revelam-se de mil formas, existir apenas...descanso neste leito onde as emoções mergulham na tua existência, deslizo as tuas mãos delineando os meus seios que despertam para a vida ao sabor dos teus beijos, desenho os teus lábios em meus lábios como uma escultura que aniquila o silêncio e a sede...
De repente deixamos as marcas do nosso corpo no lençol, o cheiro da nossa pele flui no ar, a janela do quarto esta aberta, como se o vento suspirasse saudade, trancamos a porta mas esquecemos da chave em qualquer lugar, e sem despedidas caminhamos soletrando gemidos e colorindo a vida de vários tons...
Resta apenas a unicidade da nossa existência fotografada na memória de nosso olhar!

Friday, October 10, 2008

I look down at the pad of paper in front of her.
It's blank, waiting for the mark of her pen,
waiting for the words that I have been afraid to say.

I go to the window and stare out at the night, at the darkness that cannot see my shame.

*****
Tess Gerritsen
( Book Vanish)

Monday, October 6, 2008

Minh’alma, de sonhar-te, anda perdida
Meus olhos andam cegos de te ver!
Não és sequer a razão do meu viver,
Pois que tu és já toda a minha vida!

Não vejo nada assim enlouquecida...
Passo no mundo, meu Amor, a ler
No misterioso livro do teu ser
A mesma história tantas vezes lida!

Tudo no mundo é frágil, tudo passa...
Quando me dizem isto, toda a graça
Duma boca divina fala em mim!

E, olhos postos em ti, digo de rastros:
Ah ! Podem voar mundos, morrer astros,
Que tu és como Deus : Princípio e Fim!...

(Florbela Espanca)

Thursday, October 2, 2008

E depois...


Despe a minha essência e transforma-me em tua pele...quente e imensamente suave!
Sonha juntamente comigo para que a VIDA tenha começo e fim....
sacia o meu desejo tocando meus lábios neste fogo imperdível que tem o nome de meu "CORPO e flutua em mim como um barco a deriva no meio do nada.

Lentamente faz de mim o teu porto de abrigo,
aquele que das o nome de desejo e eu chamo de segurança...
E depois abafa as palavras suspirando silêncio,
E depois ilustra o meu sentir com monólogos ao vento
E depois solta a minha liberdade para que ela corra ao encontro do teu cheiro!