Thursday, February 25, 2010

Fiquei na penumbra daquele sentir...
Escutei as vozes no silêncio do meu vazio
E deixei de alcançar o horizonte!
Delineei um traço no céu,
Para que cada vez que me perdesse no Universo
Soubesse o caminho de volta.
Chorei lágrimas invisíveis para ocultar a dor,
Fingi ser um sonho na ilusão da minha existência!
Quantas vezes perguntei a Vida as razões da minha espera...a resposta foi para sempre!

Tuesday, February 16, 2010

Descansa no meu leito...

Descansa no meu leito, a cama esta vazia e ao relento...
Baloiça as tuas emoções na plenitude do meu ser

E veras que as palavras mudas estão estendidas ao Sol!
É inescrutável como divago na noite
Sem sequer desejar adormecer a saudade,
Molho os beijos num rio coberto de sentimentos
Ao encontro do descanso...
E nestas horas em que o vazio penetra em ti,
Reverencio a Vida para que deite gotas de perfume em tua pele,
Para que sintas o aroma que vem dar a mim!

Saturday, February 6, 2010



Sou o Espírito da treva,
A Noite me traz e leva;
Moro à beira irreal da Vida,
Sua onda indefinida
Refresca-me a alma de espuma...
Pra além do mar há a bruma...
E pra aquém?
há Cousa ou Fim?
Nunca olhei para trás de mim...
(Fernando Pessoa)