Wednesday, October 31, 2007

O momento chegou....
A hora de seguir sem medo,
de trazer novamente a furia da vida
no aconchego do meu ser!
Just like homeless people today, destitute children from this time would gather in busy shopping areas. Some even found low paid work on these streets, selling goods like newspapers, matches and flowers

If we all could do a difference I would start today!

Se la fora nao chovesse e aqui dentro tambem....


Friday, October 26, 2007


A solidao faz parte do ser humano,
Todos nos somos absolutamente sos,
A pessoa mais acompanhada e solitaria
Dentro da nossa pele somos so nos,
nao cabe mais ninguem!

Paulo Coelho

Reflectem-se do azul do ceu
as mil matizes da Primavera
e tambem de uma nova alegria!
Tem aromas o ar
um aroma de multiplos sabores,
Indefenida alegria que se interioriza
no mais intimo
no mais obscuro do meu ser!
Afinal quem e esta estranha presenca
que fez do meu olhar as estrelas
e do meu sorriso a beleza de um novo dia!
Uma curta passagem que nos deixou cegos
para o mundo,
mudos para o silencio da madrugada
e ausentes para ouvir o chamamento de um novo dia
Inventa um sonho
onde tu e eu estejamos presentes,
Pinta o mundo de mil cores
e deixa-te levar pelas saudades,
que eu estarei te esperando
com uma vontade louca de ter ter
ao meu lado eternamente!

Thursday, October 25, 2007

Sentimento Irrequieto


Sombras solitarias reflectem-se na parede branca do meu quarto ja sem luz.
Acordo ainda sonhando, arrepiada pelo frio matinal, a confusao penetra em mim e as palavras tornam-se frias e vazias sem qualquer significado, observo uma tela abstracta cuja fantasia e subjugada no nada!
No entanto agarro-me a ideia do opio e aos poucos sinto o efeito a aprofundar no meu pensamento sem luz....imagino a sensacao, fantasio algo de imutavel, sei que encarno uma nova personagem num novo cenario....fecho os olhos e tornam-se a a abrir dentro de mim:
Ela esta deitada na relva fria e humida, o ceu esta limpo - "Que dia sereno sinto-me liberta de preconceitos!"
Levanta-se e corre fugazmente sem parar para saciar, quer sentir o vento tocar as palpebras, os cabelos voam ao ritmo do pulsar do seu coracao pequeno, indolor!
E naquela floresta densa e assombrosa encontra-se um pequeno ser que nao e ninguem!
Ninguem sabe que ela esta la, ninguem desconfia, so ela tem o efeito!



"A abstracao e a falta de reconhecimento pessoal"




Segurei fortemente as asas do meu passaro imaginario
e voei juntamente com ele ate ao infinito
senti o macio do seu corpo e deitei a cabeca prolongando o meu sonhar!
Sobrevoamos as aguas limpidas do mar azul e navegamos nas ondas frescas da manha!
Juntos vimos o por do Sol e ficamos ali a sentir o calor quietos no nosso silencio
saboreando o calice da vida, embriagados de alegria e prazer....



Quando e que eu deixei de saber de ti,
Quando foi a ultima vez que pendurei o teu quadro na parede do meu peito
e chorei agarrada a ele,
Quando foi a ultima vez que sorrimos juntos e fizemos amor?
Piso solitaria no jardim em que um dia a terra sentiu o nosso beijar
Vejo ao longe alguem abrir os seus bracos e corro, corro....
e quando chego la vem outra no meu lugar!

Wednesday, October 24, 2007


A pena colocada numa mao que vai chorar,
acaba por ser levada numa brisa soprada por um beijo....
com o qual se nao conta, nem se espera...
E deixa-se planar, porque a poesia e vida
nao a pode negar...
E se a vida, sobram asas, que se lhes agarrem tambem as palavras
E se deixem voar com ela sem que o destino importe!

Anonimo

Monday, October 22, 2007


Nada lhe posso dar que já não existam em você mesmo. Não posso abrir-lhe outro mundo de imagens, além daquele que há em sua própria alma. Nada lhe posso dar a não ser a oportunidade, o impulso, a chave. Eu o ajudarei a tornar visível o seu próprio mundo, e isso é tudo.
Hermann Hesse

Sunday, October 21, 2007

A aureola de uma Vida


O que fazemos aqui?
A retorica e usual no meu pensamento.
Esporadicamente vou procurando uma saida e olho a minha volta soletrando paginas de um diario nao esquecido.
Sinto a dor, dor que nunca se apagou, dor que permanece, dor invalida!
Quero voltar a nascer, ser um outro "eu" mais forte, quero ter o que nao tenho, quero poder optar pela felicidade que procuro, quero ser corajosa para nao temer as coisas faceis.....
Mas volto ao presente, ao inactivismo, o que nao altera por fraqueza do proprio ser, o que e fraco por querer ser e nao ter vontade de mudar.
Mas o que e ter vontade?
E aqui estamos nos.....numa "novela" continua vivendo historias sem saber episodios do amanha!
Por um instante apercebemos que estamos enquandrados numa mesma filosofia e tudo e inatingivel e sofremos por sermos os derrubados.
E a nossa propria aureola e sermos um "nada" no vazio dos espacos pertencentes ao mundo!

Thursday, October 18, 2007

Fugi


Fugi...nao me encontro em lado nehum
vejo o meu rosto dividido em multiplos cacos jogados em diferentes estacoes e anulo-me desta vida!
Sinto esta solidao de estar so, sem mim!
E convoco a Vida para uma reuniao num lugar sem morada nem nome!
E deitada neste circulo, rodeada de velas espero por ti!
Pego no copo cristalino e brindo a ti, entras sem anunciar
com um sorriso sereno como se a minha sede fosse uma mera miragem ao sol!
Oico a tua voz, palavras que se misturam com o vento
sem saber nem entender se o que me dizes e o principio ou o fim!
Beijas-me o rosto, sinto o sabor que a Vida tem
sem saber se beijas a mim ou a outra parte de mim!

Eu que pensei que estivesse perdida



Eu que pensei que estivesse perdida, mas tu me encontraste....quem seras quando a Lua se esconde e as estrelas deixam de existir? Peco permissao para olhar e sentir a tua alma e gravar nela o meu nome, assim se me perder de novo voltaras a existir!
Tenho saudades de mim, mas e na tua companhia que esqueco de pensar em mim, que vivo os nossos momentos como dois estranhos sentados num banco de jardim em plena Primavera!
E as impressoes ficaram, como marcas digitais no meu corpo, cancoes gravadas como suspiros infinitos e fico ali contemplando a hora da tua chegada novamente.....
Como a paz e infinita em teus bracos, como a tranquilade e mais bela e viva em teu olhar, e a leveza que sinto em mim, e como algodao doce nas maos de uma crianca!

Monday, October 15, 2007


As coisas que Amo

as deixo livres

se voltarem e porque as conquistei,

se nao voltarem e porque as nunca possui

Sunday, October 14, 2007


Prometo-me a Ti

Ser sempre Minha!


Ione Franca

Thursday, October 11, 2007

O toque do teu corpo


O toque do teu corpo no meu, a cama neutra onde deitamos a exaustao das nossas emocoes e adormecemos escondendo os sonhos de cada um debaixo da almofada....fizemos amor placido, como trazer a vida a estatua adormecida em nos e talvez ainda estejamos a descobrir que podemos voltar a amar!
E porque de manha, tudo acabou! Porque senti o frio, o arrepio, de quem e deixado ao relento e nao tem um cobertor por perto....e ouso ouvir por detras da porta, os segredos guardados em tua alma, tento entrar devagarinho, para nao machucar a tua vontade!
E fico aqui, imutavel, num canto, a olhar pela janela, imaginado que voltas e chamas por mim....
Vejo as folhas de Outono, esquecidas pelo vento, caidas no chao, vejo a noite a trasnformar-se em dia, e ouco o universo a suspirar pelo teu nome.....
Vejo em teus olhos a morte, o fim das coisas que um dia me deram vida!
Os meus pes pisam nas rosas ja murchas, tento rega-las com as minhas proprias lagrimas e incasavelmente ressuscita-las, mas as petalas despem-se e o perfume ja ha muito partiu!
Se eu pudesse matar o tempo, assassina-lo com as minhas proprias maos, se eu pudesse culpa-lo por ter aniquilado com o meu coracao, agora cheio de feridas e cicatrizes, nao esperaria ate amanha!
Ele, o causador do teu esquecimento, indubitavelmente levou o teu sentimento de mim!
Olho para ti, e quem es tu? Nao reconheco os tracos, que um dia os meus dedos suaves passaram pelo teu rosto, o mapa da minha vida, onde rios, montanhas e mares se cruzaram! E onde descobri misterios jamais desvendados e foi nele, na imensidao do teu corpo que descobri a estrada que me levou ao rompimento da minha inocencia e a loucura!

Debaixo desta arvore


Fico a espera de ti no mm lugar, debaixo desta arvore, respiro....
Espero devagar, como o pulsar do meu coracao inquieto,
E quando chegas, sinto a tua pele, mostro-te a minha nudez
e grito de prazer cada vez que os teus labios beijam os meus,
e num suspirar apenas, entrego-me a ti, sou tua antes de mim!

Wednesday, October 10, 2007

In you....


In you I see a spirit filled with creativity and confidence
a free spirit who laugh and dream and runs with the wind!
A friend whose smile and love and word of wisdom make such a difference in my life!
What a beautiful friend I have in you....